No nosso site de notícia na língua inglesa, duas reportagens ontem nos deixaram tristes.

Na primeira, uma congregação no estado americano de Tennessee coloca uma mulher para pregar, contrariando o claro ensinamento do Novo Testamento e o modelo deixado pelos apóstolos e profetas, estes inspirados pelo Espírito Santo. A mulher se formou recentemente da Universidade Lipscomb, onde se promove doutrinas diversas. Ela é estagiária em pregação na congregação.

Na segunda, embora a história completa ainda não se revele, quatro atletas numa faculdade cristã no estado do Alabama tentaram roubar uma casa. Um deles, de 19 anos, foi morto pelo morador da casa. Por causa de uma lei do estado, os outros três, também com 19 anos, serão acusados de homicídio, por terem participado do roubo junto com o morto.

Há muitos motivos de tristeza nessas duas histórias. Pela morte de um jovem, e vidas de mais três destruídas. Famílias entristecidas. Dificuldades causadas para a faculdade cristã. Divisão provocada por congregação desviada da verdade.

O motivo de maior tristeza, porém, é que nas duas situações, o nome de Cristo não é honrado.