Um sermão baseado em 1 Coríntios 1.1-9

Introdução

A. De todos os problemas na igreja em Corinto, o problema maior, por trás dos outros, era o egoísmo e o orgulho (3.21; 4.6, 18-19; 5.2, 6; 8.1-2).

B. A solução é reconhecer Jesus como Senhor e agir conforme esta verdade do seu senhorio.

C. No primeiro capítulo de 1 Coríntios, o termo “Senhor” ocorre 7 vezes; na carta, um total de 66 vezes.

D. No primeiro capítulo, Paulo declara ele como Senhor das coisas: —

Mensagem

#1. Padronizadas (1.2). A frase: “em toda parte”, se refere aos cristãos que adoram e servem a Jesus em todos os lugares. Os coríntios queriam inovar. Paulo queria que fossem fiéis ao padrão, à tradição apostólica que transmitiu a eles (ver, por exemplo, 11.23). A unidade significa que os seguidores de Cristo fazem as mesmas coisas, porque obedecem aos mandamentos de Deus (ver 4.17; Mateus 7.21; João 12.50).

#2. Boas (1.3). Vêm da parte de Deus e “do Senhor Jesus Cristo” a graça e a paz, termos esses que resumem todas as dádivas de Deus para o ser humano e que ressaltam a natureza espiritual do dom da salvação.

#3. Necessárias (1.7). Enquanto esperamos a vinda do “nosso Senhor Jesus Cristo”, ele nos dá todos os recursos de que precisamos para servi-lo neste mundo. “Não lhes falta nenhum dom espiritual”. O problema dos coríntios não foi falta de recursos, mas problema de atitude. Embora os dons miraculosos tenham terminado, o princípio continua válido: Cristo nos dá todo recurso necessário para nossa fé e obra no Senhor.

#4. Duradouras (1.8). Não sabemos quando virá o “dia de nosso Senhor Jesus Cristo”, mas sabemos que ele nos “manterá firmes até o fim”. Seu poder não diminui, não falha, não tem prazo. Ele não abandona, não larga, não esquece. Ele é fiel (v. 9).

#5. Íntimas (1.9). Tudo isso é para “a comunhão com seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor”. Essa é a razão da ação de Deus em favor de nós. Desfrutamos, por meio de Cristo, da intimidade com Deus. Agora, esta comunhão significa não somente os privilégios espirituais e eternos, mas os sofrimentos da sua cruz também. Estamos dispostos a isso?

Conclusão

A. Hoje em dia, no mundo religioso fala-se muito em Jesus como Senhor, mas poucos sabem o que significa tê-lo como Senhor, pois os que o chamam assim participam de denominações, adoram-no do jeito deles e desprezam seus mandamentos.

B. Somente quando aceitamos as coisas “padronizadas”, isto é, fazer as coisas conforme os mandamentos dele, é que desfrutaremos as coisas boas, necessárias, duradoras e íntimas. “(…) o que importa é obedecer aos mandamentos de Deus” (1 Coríntios 7.19).

C. Você obedece Jesus como Senhor em todas as coisas? Se não, ele nos convida ao arrependimento, à imersão na água e na fidelidade à sua palavra.