Esboço de sermão: ‘Tudo em ordem’, Tito 1.5-16

Este sermão foi ministrado no 6/jun/08 em SJCampos na série de sermões sobre “O padrão”.

Abertura

  1. Passear é bom. Chegar é melhor.
  2. A ênfase hoje é aproveitar a viagem, ao invés de se preocupar com o destino. Mas para o cristão, o destino (céu) é tudo.
  3. E mesmo nessa vida, querem chegar à maturidade, como pessoas e congregações.

Discussão

  1. Complete! Pôr em ordem o que falta, v. 5. Os verbos “deixar” e “faltar” vêm da mesma raiz. Botar as coisas em ordem era importante o bastante para deixar Tito em Creta, enquanto Paulo continuava a viagem missionária. Este deixara instruções, mas fez questão de escrever frisando esta responsabilidade. O Cristo que completou a sua carreira quer que seus seguidores caminhem para a boa ordem e a maturidade em todas as coisas.
  2. Organize! Constituir presbíteros qualificados, vv. 5-9. Não se passaram anos nem décadas para haver nas igrejas na ilha de Creta (e veja que tipo de sociedade!). Pode haver presbitério aqui quando intensificarmos o evangelismo e tivermos um grupo grande o suficiente para escolher entre os homens. Além da situação de vida do presbítero (homem, casado, pai), as qualidades são o que todo cristão deve ter. O prebistério ajuda a firmar a igreja na sã doutrina e evitar que vá atrás dos que enganam os fiéis.
  3. Enfrente! Pois há muitos insubordinados, vv. 10-16. A necessidade do presbitério se vê pela presença de rebeldes com falsa doutrina e motivações escusas. Têm de ser silenciados, pois na igreja não existe liberdade de expressão, mas sim liberdade de falar a palavra de Deus. Nem todo o que diz conhecer a Deus o conhece de fato; pelos frutos reconheceremos quem é de Deus.

Conclusão: E daí?

  1. Na congregação aqui, o que precisamos completar?. Organizar? Enfrentar?
  2. Nossos atos mostram que conhecemos a Deus? v. 16.